fbpx
Categoria: Geral

Ipea: homicídios de mulheres cresceram acima da média nacional

Da Redação SPRIO+ • Publicado em 5/06/2019, às 14:17 • Atualizado em 5/06/19, às 14:16




Vinicius Lisboa/Agência Brasil 

Ipea: homicídios de mulheres cresceram acima da média nacional

Foto: Fernando Frazão/Arquivo Agência Brasil

A edição do Atlas da Violência deste ano mostra que a taxa de homicídio de mulheres cresceu acima da média nacional em 2017. O estudo feito pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública revela que, enquanto a taxa geral de homicídios no país aumentou 4,2% na comparação 2017-2016, a taxa que conta apenas as mortes de mulheres cresceu 5,4%. Apesar disso, o indicador continua bem abaixo do índice geral (31,6 casos a cada 100 mil habitantes), com 4,7 casos de mortes de mulheres para cada grupo de 100 mil habitantes. Ainda assim, é a maior taxa desde 2007.

Em 28,5% dos homicídios de mulheres, as mortes foram dentro de casa, o que o Ipea relaciona a possíveis casos de feminicídio e violência doméstica. Entre 2012 e 2017, o instituto aponta que a taxa de homicídios de mulheres fora da residência caiu 3,3%, enquanto a dos crimes cometidos dentro das residências aumentou 17,1%. Já entre 2007 e 2017, destaca-se ainda a taxa de homicídios de mulheres por arma de fogo dentro das residências que aumentou em 29,8%.

O Ipea mostra ainda que a taxa de homicídios de mulheres negras é maior e cresce mais que a das mulheres não negras. Entre 2007 e 2017, a taxa para as negras cresceu 29,9%, enquanto a das não negras aumentou 1,6%. Com essa variação, a taxa de homicídios de mulheres negras chegou a 5,6 para cada 100 mil, enquanto a de mulheres não negras terminou 2017 em 3,2 por 100 mil.

“A gente tem o crescimento da violência contra a mulher e todas estão sendo atingidas, mas as mulheres negras estão sendo atingidas com uma força muito maior”, disse Samira Bueno, diretora executiva do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Negros

De cada quatro pessoas assassinadas no Brasil em 2017, três eram negras, segundo os dados do Ipea. A taxa de homicídios para esse grupo da população chegou a 43,1 para 100 mil habitantes, enquanto a dos não negros fechou o ano em 16 por 100 mil.

O Instituto aponta que houve uma piora na desigualdade racial nesse aspecto entre 2007 e 2017, já que a taxa cresceu 33,1% para os negros e 3,3% para os não negros. Apenas entre 2016 e 2017, a taxa de homicídios de negros no Brasil cresceu 7,2%.

Em números absolutos, o país registrou 49.524 assassinatos de negros em 2017, um aumento de 62,3% em relação a 2007 e de 9,1% ante 2016. Quando são analisados os não negros, os números absolutos tiveram queda de 0,8% em relação a 2016 e alta de 0,4% perante 2007, fechando 2017 em 14.734 mortes.

O coordenador da pesquisa, Daniel Cerqueira, chamou a atenção para o fato de que a desigualdade de crimes sofridos entre negros e não negros está aumentando.

“A gente tem no Brasil uma desigualdade na letalidade por raça que é escandalosa”, disse ele, afirmando que esse dado não chega a ser novo. “E essa boca [distância entre os números de homicídios no gráfico] continua se alargando”.

LGBTI+

O Ipea incluiu pela primeira vez no atlas a violência contra a população de lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis e intersexuais. A avaliação é de que a situação tem se agravado e que a população sofre de invisibilidade na produção oficial de dados e estatísticas. Para o estudo, foram usados dados das denúncias registradas no Disque 100 e de registros administrativos do Sistema de Informação de Agravos de Notificação do Ministério da Saúde.

“Existe um verdadeiro apagão estatístico no Brasil sobre violência contra a população LGBTI”, disse Daniel Cerqueira.

O número de homicídios denunciados ao Disque 100 subiu de 5 em 2011 para 193 em 2017. Já as lesões corporais aumentaram de 318 em 2016 para 423 em 2017, passando por um pico de 783 casos em 2012.

Para o Ipea, o aumento não se deve apenas à maior divulgação do Disque 100, porque não foi verificado comportamento semelhante nos dados de outras minorias que buscaram o serviço, como idosos, moradores de em situação de rua e crianças e adolescentes.

Já os dados do Ministério da Saúde apontam que entre 2015 e 2016 aumentou o número de episódios de violência física, psicológica, tortura e outras violências contra bissexuais e homossexuais, sendo a maioria das vítimas solteiras e do sexo feminino. Já em relação aos autores das violências, 70% eram do sexo masculino. Ao todo, foram notificadas 5.930 situações de violência contra a população LGBTI+.

Perfil das vítimas

Outro dado sobre as vítimas de homicídio que consta no Atlas é o nível de escolaridade. Segundo o Ipea, 74,6% dos homens e 66,8% das mulheres assassinadas entre 2007 e 2017 tinham até sete anos de estudo.

A pesquisa também mostra que 68,2% dos homens foram mortos em ruas ou estradas, enquanto 15,9% foram assassinados em suas residências entre 2007 e 2017. No caso das mulheres, 44,7% morreram na rua/estrada e 39,2% foram mortas em casa.

Os meses do ano com mais homicídios são dezembro, janeiro e março, enquanto junho e julho têm o menor número de registros. Em relação aos dias da semana, de acordo com o estudo, o sábado requer maior atenção ao policiamento preventivo.

Para os homens, é mais provável a ocorrência de homicídios entre 18h e 2h da manhã, enquanto para mulheres os casos se distribuem de forma mais uniforme ao longo do dia.

Armamento

O Ipea se debruçou sobre o número de homicídios cometidos com armas de fogo no Brasil entre 1980 e 2017, traçando dois cenários alternativos a partir de 2003, ano em que foi aprovado o Estatuto do Desarmamento.

O instituto aponta que a taxa de homicídios por armas de fogo crescia em média 5,44% ao ano nos 14 anos anteriores à aprovação do estatuto, e esse ritmo caiu para 0,85% no período entre 2003 e 2017.

A partir disso, o Ipea estimou que, se o ritmo de crescimento tivesse continuado semelhante ao dos 14 anos anteriores ao estatuto, o número de homicídios cometidos com armas de fogo teria chegado perto de 90 mil em 2017, um patamar superior aos 47.510 que foram registrados naquele ano.



A matéria continua após a publicidade
Publicidade

Publicidade
Últimas noticias
Esporte

Definido os confrontos das quartas de final da Copa América

Redação SPRIO+

Foto: Lucas Figueiredo/CBF
Com a conclusão da fase de grupos da Copa América na noite desta segunda-feira (24), ficou definido …

2 horas atrás
Economia

Aeroporto de São José tem alta de 22% no volume de cargas

Xandu Alves/OVALE

Foto: Divulgação/Infraero
Com 625 toneladas em 2019, entre janeiro e maio, a movimentação de cargas no Teca (Terminal de Logística …

1 hora atrás
Cidades, Destaque

Cidades do Vale do Paraíba têm dificuldade em reduzir mortes no trânsito

Xandu Alves/OVALE

Foto: PMSJC
Entre as 39 cidades do Vale do Paraíba, 54% ainda não conseguiram cumprir a meta do governo estadual …

1 hora atrás
Economia

Governo deve reduzir previsão de crescimento da economia em 2019

Pedro Rafael Vilela/Agência Brasil

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
O Ministério da Economia vai reduzir a expectativa de crescimento do Produto Interno …

16 horas atrás
Cidades

Polícia Ambiental resgata Atobá ferido em São Sebastião

OVale

Foto: Divulgação/Polícia Ambiental
Um Atobá que estava à deriva no mar com a asa quebrada foi resgatado neste domingo (23) por …

19 horas atrás
Cidades

Vazamento de água suspende atendimentos no SIM de Jacareí

OVale

Foto: Divulgação/PMJ
Um vazamento de água suspendeu os atendimentos no SIM (Sistema Integrado de Medicina) na manhã desta segunda-feira (24), em …

20 horas atrás
Economia

Contas externas têm saldo positivo de US$ 662 milhões em maio

Kelly Oliveira/Agência Brasil

Foto: Marcello Casal Jr
As contas externas fecharam o mês de maio com saldo positivo. O superávit em transações …

21 horas atrás
Esporte

Jogos de hoje definem adversário do Brasil nas quartas de final da Copa América

Vitor Abdala/Agência Brasil

Foto: Divulgação/CBF
As duas partidas desta segunda-feira (24), definirão o adversário do Brasil nas quartas de final da competição. …

21 horas atrás
Cidades, Polícia

Duas pessoas ficam gravemente feridas após colisão entre moto e bicicleta em Caraguá

OVale

Foto: Divulgação
Um homem e uma mulher ficaram gravemente feridos em um acidente entre uma motocicleta e uma bicicleta nesta segunda-feira …

21 horas atrás
Esporte

São José fecha Jogos Abertos da Juventude com cinco títulos

Redação SPRIO+

Foto: Divulgação/PMSJC
Na 36ª edição dos Jogos Abertos da Juventude, os atletas de São José dos Campos foram campeões em …

22 horas atrás