fbpx
Categoria: Educação, Política

Governo lança programa para escolas cívico-militares

O MEC investirá R$ 1 milhão por escola, para o pagamento dos militares, melhoria da infraestrutura das unidades e materiais escolares.

Andreia Verdélio/Agência Brasil Publicado em 5/09/2019, às 13:22 • Atualizado em 5/09/19, às 13:26




Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

O governo federal lançou nesta quinta-feira (5) o Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares (Pecim), em cerimônia no Palácio do Planalto. Com o objetivo de promover a melhoria na qualidade do ensino na educação básica, a meta é implementar 216 escolas em todos as unidades da federação até 2023.

As escolas cívico-militares são instituições não militarizadas, mas com uma equipe de militares da reserva no papel de tutores. Em julho, o Ministério da Educação (MEC) já havia anunciado a implementação de 108 escolas nesse modelo, no âmbito do Compromisso Nacional pela Educação Básica. Agora, a meta foi dobrada.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, destacou que as escolas cívico-militares têm um desempenho muito acima da média e são instrumento para a melhoria da educação no país. Segundo ele, a meta é criar 216 escolas, mas o desafio é ter 10% de todas as escolas brasileiras no modelo cívico-militar até o final do governo do presidente Jair Bolsonaro. “As famílias sentem muito mais segurança em deixar seus filhos nas escolas, o ambiente é muito mais seguro, a camaradagem entre os colegas é melhor, eu realmente tenho virado fã desse modelo”, disse.

Para o presidente Bolsonaro, o bom desempenho das escolas cívico-militares está ligado à disciplina dos alunos. “Tem que botar na cabeça dessa garotada a importância dos valores cívicos-militares, como tínhamos há pouco no governo militar, sobre educação moral e cívica, sobre respeito à bandeira”, disse.

Durante seu discurso, Bolsonaro disse ainda que o que tira um país da miséria e da pobreza é conhecimento, e que o Brasil tem um potencial enorme para explorar, incluindo as riquezas da Amazônia. “Tenho oferecido a líderes mundiais, em parceria, explorar a nossa Amazônia, nossa biodiversidade, a descoberta de novos seres vivos para a cura de doenças, darmos um salto naquilo que o mundo está buscando. Temos um potencial enorme para isso, mas precisamos de cérebros, temos que trabalhar esses cérebros”, ressaltou.

Modelo

De acordo com o MEC, os militares atuarão na disciplina dos alunos, no fortalecimento de valores éticos e morais, e na área administrativa, no aprimoramento da infraestrutura e organização da escola e dos estudantes. As questões didático-pedagógicas continuarão atribuições exclusivas dos docentes, sem sobreposição com os militares, e serão respeitadas as funções próprias dos profissionais da educação, que constam na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

A implantação das escolas cívico-militares vão ocorrer preferencialmente em regiões que apresentam situação de vulnerabilidade social e baixos índices no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Entre as premissas do programa estão a contribuição para a melhoria do ambiente escolar, redução da violência, da evasão e da repetência escolar.

A adesão dos estados e municípios ao programa é voluntária e, de acordo com o MEC, os gestores deverão realizar uma consulta pública e a comunidade escolar deve aceitar a mudança.

Para o presidente Bolsonaro, entretanto, a depender do desempenho dos alunos, a implantação da escola cívico-militar pode ser imposta. Ele citou o caso do Distrito Federal, onde o modelo foi adotado em quatro escolas, em parceria com a Polícia Militar. “Vi que alguns bairros tiveram votação e não aceitaram. Me desculpa, não tem que aceitar não, tem que impor”, disse. “Não queremos que essa garotada cresça e vai ser, no futuro, um dependente até morrer de programas sociais do governo”, completou.

Neste ano, 54 escolas serão contempladas com o programa, em formato piloto, duas em cada unidade da federação. A indicação das instituições deverá ser feita pelos estados até 27 de setembro. Os colégios devem ter de 500 a mil alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e/ou médio.

O Ministério da Defesa vai destacar militares da reserva das Forças Armadas para o trabalho de tutores. Eles serão contratados por até dez anos e receberão 30% da remuneração que recebiam antes de se aposentar. Os estados poderão ainda destinar policiais e bombeiros para ajudar na administração das escolas.

O MEC investirá R$ 1 milhão por escola, para o pagamento dos militares, melhoria da infraestrutura das unidades e materiais escolares.



A matéria continua após a publicidade
Publicidade

Publicidade
Últimas noticias
Economia

Arábia Saudita anuncia compra de frutas, castanhas e ovos do Brasil

Foto: Lilo Clareto/ISA
O Ministério da Agricultura anunciou nesta terça-feira (17) um acordo comercial com a Arábia Saudita para ampliação das …

3 horas atrás
Cidades

Lobo-Guará é capturado por bombeiros em Taubaté

Foto: Reprodução
Um lobo-guará foi capturado por bombeiros na noite desta segunda-feira na região do Independência em Taubaté. Um vídeo publicado …

60 minutos atrás
Cidades

Encontro de líderes empresariais debate inovação em São José

Foto: Divulgação
O evento ‘Innovation Brazil Leaders Forum’, realizado desde o último domingo no Parque Tecnológico de São José dos Campos, …

57 minutos atrás
Cidades

Potim confirma primeiro caso de sarampo

Foto: Marcelo Camargo
A Vigilância Epidemiológica de Potim confirmou o primeiro caso de sarampo no município em 2019. A suspeita é …

50 minutos atrás
Cidades, Destaque

Governo do Estado avalia investimento para obra da Linha Verde em São José

Foto: PMSJC
O governo do Estado vai avaliar um pedido de Felicio Ramuth (PSDB) por um aporte de R$ 30 milhões …

2 horas atrás
Cidades, Economia

RMVale terá só 31% do orçamento previsto pela Agemvale para 2019

Foto: Divulgação
Ao final deste ano, o orçamento da Região Metropolitana do Vale do Paraíba será 31% do total pedido para …

2 horas atrás
Economia

Petrobras diz que não há previsão para reajuste de preços

Fonte: Divulgação
A Petrobras informou, por meio de nota, que está monitorando o mercado internacional de petróleo, em função dos ataques …

2 horas atrás
Cidades

Jacareí cria nova força-tarefa para área de Segurança

Foto: Cristina Reis/PMJ
O prefeito de Jacareí, Izaias Santana (PSDB), oficializou em decreto a criação de uma força-tarefa para atuar a …

4 horas atrás
Esporte

Pela Liga Paulista, São José Futsal é superado pelo Sorocaba

Foto: Fernanda Pasqualetto
A fim de conquistar mais uma vitória na Liga Paulista, o São José Futsal recebeu o Sorocaba, na …

13 horas atrás
Economia

Paulo Skaf participará de evento com empresários do Vale do Paraíba

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
O encontro ‘Diálogos pelo Brasil’ terá a participação do presidente da FIESP e do CIESP, Paulo Skaf, …

20 horas atrás