Categoria: Destaque, Economia, José Guilherme Ferreira

Brasil às voltas com o fantasma dos apagões e do racionamento

Autoridades do setor elétrico descartam racionamento de energia: 2021 não é 2001; acionamento das termelétricas significa aumento de tarifas.

José Guilherme R. Ferreira/com agências Publicado em 19/06/2021, às 16:29 • Atualizado em 22/06/21, às 16:06




brasil às voltas com fantasma dos apagões e do racionamentoFoto: Agência Brasil/Marcelo Casal

Quando uma crise hídrica se apresenta, reacendendo o fantasma dos apagões, do racionamento de energia – e da conta de luz mais cara (que ganha  corpo e definição com extrema rapidez), costuma-se jogar toda culpa nas costas de São Pedro – figura de linguagem celestial que acaba deixando nubladas as inações dos governos de plantão.

Não há dúvida de que as autoridades estão hoje  agitadas diante de um problemão. O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) tem reforçado o tamanho do quadro de escassez: trata-se da pior seca desde que os indicadores começaram a ser medidos, em 1931. O presidente Bolsonaro já disse aos seguidores que o louvam nas imediações do Planalto que a coisa “vai dar dor de cabeça”.

Com situação hídrica semelhante à enfrentada em 2001, o fantasma mais assustador é o do racionamento, que marcou o governo de Fernando Henrique Cardoso, com impactos negativos no PIB e bom peso nas eleições presidenciais de 2002.

Reservatórios baixos

Os reservatórios de hidrelétricas das regiões Sudeste e Centro-Oeste, que respondem por 70% da capacidade de armazenamento do País, estão muito baixos, alguns com 30% da capacidade. “Em agosto, poderão estar a 20% e em até menos de 10%, em outubro”, lembrou Adriano Pires, fundador e diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), um dos maiores especialistas em energia do País, em entrevista ao Radar Infomoney. Uma previsão que, a depender do clima, indica um prolongamento do problema em 2022. Os economistas começam a ficar preocupados, pois a falta de energia pode comprometer a tão desejada recuperação pós-pandêmica.

Relatórios de bancos e corretoras também apontam para os níveis críticos de reservatórios em Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul e São Paulo, retrato da estação pouco chuvosa.

Apesar desse quadro crítico, diretores da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) juram de pé junto que não há risco de racionamento ou apagões. Eles participaram de audiência pública realizada na terça-feira (15), na Comissão de Minas e Energia da Câmara e deram essa boa notícia aos parlamentares. Acreditaram?

“Tudo indica que temos o controle da situação”, disse o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, ao O Globo. O presidente do Fórum das Associações do Setor Elétrico (FASE), Mário Menel, também concorda que o suprimento este ano está sob controle, segundo relato da epbr – uma agência de informação independente na área de energia.

Os técnicos do governo, de seu lado, no curto prazo, tratam de acionar o arsenal de energia disponível: termelétricas a diesel, óleo combustível, gás natural e biomassa. A ordem é preservar ao máximo os reservatórios das hidrelétricas. As autoridades não descartam ainda uma campanha de economia voluntária no uso de eletricidade, principalmente nos horários de pico. É bom lembrar que parte dos bons resultados da gestão da crise, em 2001, se deveu à boa comunicação.

Acionar as térmicas é o mesmo que dizer gastar mais (e nem vamos falar, poluir mais). Há alguns dias, a Aneel confirmou a bandeira vermelha no patamar 2, o que equivale a um acréscimo de R$ 6,24 por 100 kWh consumidos, o mais alto do sistema tarifário.

Segundo a Aneel, a ativação de todas as termelétricas terá um custo de R$ 9 bilhões. Preparem o bolso: o valor estará palpitante nas contas de 2022. A lógica do mercado é esta: a pressão sobre os reservatórios será reduzida tendo em vista que a elevação do custo da energia, “mesmo em magnitude pequena”, poderá controlar a demanda.

2021 não é 2001

Autoridades do setor fazem questão de frisar que a situação do Brasil hoje é melhor do que a do País em 2001, quando FHC foi obrigado a decretar o racionamento.

Segundo o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, a expansão das linhas de transmissão e uma maior variedade de fontes renováveis na matriz elétrica deixaram o País mais preparado para momentos de crise. “Mais robusto”, como assinalam alguns analistas. Leia-se, em resumo: o Brasil tem hoje mais usinas térmicas.

No entender de Adriano Pires, do CBIE, as térmicas a gás, mais baratas, deveriam ter sido ligadas antes. Com 70% delas rodando desde fevereiro, o risco de faltar energia seria zero, segundo ele.

O especialista vê problemas na maneira como o planejamento do setor elétrico tem sido feito no Brasil, tornando a matriz energética brasileira “refém do clima”, ao apostar demais em fontes renováveis intermitentes, o que tira a segurança do abastecimento quando não chove, não venta e não há sol. Ele defende como solução a implantação de mais térmicas a gás natural, para que se possa gerenciar melhor o nível dos laboratórios, enquanto se expande as matrizes eólica e solar com mais segurança.

Os planejadores, mesmo os que torcem os olhos para a ciência, também têm de levar em conta as mudanças climáticas. O coordenador-geral de Ciências da Terra do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Gilvan Sampaio, disse na audiência pública da Câmara que, a cada ano, nos últimos 20 anos, a estação seca tem começado mais cedo e se prolongado mais em todo o País. É melhor tomar as medidas antes do que correr atrás do prejuízo e ficar vendo fantasmas.



Acompanhe nossas notícias de forma mais rápida em seu celular pelo Google News. Clique aqui e siga a SP Rio +.

Publicidade

Deixe seu comentário:
Os comentários não representam a opinião da SP Rio +. A responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas noticias
Cidades, Mais Destaques

Taubaté realiza interdição na estrada do bairro pinheirinho nesta segunda-feira

Foto: Divulgação/PMT
A Prefeitura de Taubaté realizará uma interdição intermitente na Estrada José Félix Monteiro Visconde de Mossoró, no bairro Pinheirinho, …

3 horas atrás
Cidades, Destaque

‘Terreno da Vaquinhas’ em São José dos Campos deve receber novo empreendimento

Foto: Lucas Lacaz Ruiz
A área do ‘Terreno das Vaquinhas’, localizada no Jardim Aquarius, zona oeste de São José dos Campos, …

1 dia atrás
Esporte

Seleção feminina de Vôlei vence Chile e garante vaga no Mundial de 2022

Foto: Gaspar Nóbrega/COB
A seleção brasileira feminina de vôlei garantiu a classificação para o mundial da modalidade (que acontece em 2022 …

1 dia atrás
Cidades

Caraguatatuba realiza ‘Dia do Descarte Sustentável’ neste sábado no bairro Porto Novo

Foto: Divulgação
A Prefeitura de Caraguatatuba realiza, neste sábado (18), o evento ‘Dia do Descarte Sustentável’, no bairro Porto Novo.
De acordo …

1 dia atrás
Esporte

Vôlei São José vence Guarulhos e segue invicto no Campeonato Paulista

Foto: Divulgação/Farma Conde Vôlei
O Vôlei São José venceu Vedacit Guarulhos por 3 sets a 1 (25 a 23, 23 a …

2 dias atrás
Cidades, Destaque

Defesa Civil alerta para risco de incêndio em razão das altas temperaturas no Vale do Paraíba

Foto: Arquivo/PMSS
A Defesa Civil de São Paulo emitiu um alerta informando que, entre sábado (18) e terça-feira (21), as temperaturas …

2 dias atrás
Economia

Boletim Braúna Investimentos – Edição 17/09/2021

O assessor de investimentos Pedro Henrique Bitencourt trouxe as informações do mercado financeiro desta sexta-feira (17), através do boletim Braúna …

2 dias atrás
Cidades

Rua Caravelas em São José dos Campos é duplicada para obras da Linha Verde

Foto: Claudio Vieira/PMSJC
A Prefeitura de São José dos Campos vai realizar a obra de alargamento da Rua Caravelas, no Jardim …

2 dias atrás
Economia, Mais Destaques

Com novas regras, seguro de automóvel pode caber melhor no bolso

Escolher o seguro mais adequado ao seu veículo e ao seu bolso está mais fácil. As novas regras nacionais para …

2 dias atrás
Esporte

Corrida Super 5K e Duathlon do Vale acontecem nesse fim de semana em São José dos Campos

Foto: Divulgação
A volta da Corrida Super 5k e o Duathlon do Vale acontecem neste sábado (18) e domingo (19), no …

2 dias atrás